Haicais Visuais

trabalhos que mesclam design, arte e poesia

Shine

Novo cartaz analisado

Volver - leia e escolha o próximo

Churches

Marcia Okida - arte e design

Design, cor e arte nunca se separam

Churches

design e tatuagens

as mandalas e seus simbolos

Civic Involvement

Revista Estar Bem

artigos sobre cores

Civic Involvement

presente especial

com muita arte e design

Civic Involvement

Na ZUPI

artigos sobre design

Civic Involvement

Sobre Coisas e Design

"artigos para o Artefatocultural"

Action

• Noite Estrelada é sobre meu trabalho e minhas paixões. Experimente cada área acima e espero que goste.

Mandalas, tatuagens e design

Revista Estar Bem artigos sobre cores

leia...

• mandala da deborah

A mandala é um símbolo que minha irmã adora, pela relação com a meditação, com tradições orientais, espiritualidade, infinito etc.

A representação artística de uma mandala transforma a meditação em arte e ainda mais: “no processo da construção de uma mandala, a arte transforma-se numa cerimônia religiosa e a religião transforma-se em arte.” Isso tem tudo a ver com a Deborah — espiritualidade, transformação. Para entender sua mandala segue um pouco mais sobre a minha irmã: se formou este ano em Ayurveda, medicina de origem indiana, faz ioga, vivências de auto-conhecimento, da natureza e de todo o conjunto material e espiritual em que vivemos — ela organiza e participa — trabalha com terceiro setor, está virando vegetariana, e, como eu, tem ascendência japonesa. Incensos, mantras, óleos e todo o clima indiano estão presentes na casa dela.

A mandala dela possui os símbolos: borboleta, flor de lótus, flor de cerejeira e o triskle. Suas cores simbólicas (excluindo branco e preto):  violeta, rosa, azul e amarelo.

As duas Borboletas: além da minha irmã gostar de borboletas, elas simbolizam a transmutação, renascimento e a liberdade. Uma oposta a outra mostrando que pode olhar, “voar” tanto no futuro ou no passado.

As duas Flores de Lótus: símbolo da expansão espiritual, do que é puro, do que é sagrado, está diretamente associada a Buda, Índia e Japão. Também estão opostas uma a outra pelo mesmo motivo das borboletas.

As quatro Sakuras – flores de cerejeira: por ser a flor mais tradicional e simbólica do Japão, considerada sagrada e mensageira da felicidade. Elas envolvem as outras áreas da mandala, também em posição opostas. Representam a nossa origem japonesa.

O Triskle: símbolo celta que significa as 3 tríades em constante movimento e mutação são elas: nascimento, vida e morte •  corpo, mente e espírito • céu, mar e terra. Ele é o centro da mandala, todos os outros símbolos giram em torno dele, das forças de movimento e mutação destas 3 tríades, regendo, no caso,  o corpo-mente-espírito de minha irmã.

O contorno da mandala é feito pelo símbolo do infinito com seus elos entrelaçados, reforçando toda a linguagem já citada anteriormente.


Suas cores, citadas acima reforçam todo o simbolismo:

Violeta da transmutação, espiritualidade e sensualidade do feminino;
Amarelo no centro do Triskle reforçando o centro das energias e busca pela iluminação;

Azul: de liberdade e equilíbrio;
Rosa: toques de romantismo, delicadeza e feminilidade.

Para ver a Mandala da Márcia clique aqui

Estúdio Art Clinc Tatoo de Fábio Tartaglione

One Response to “• mandala da deborah”

  1. 1
    Dennis Calçada Says:

    Ficou bonita mesmo. Gostei de saber o signicado do Triskle…

Leave a Reply